Assistência Virtual: O que é, como surgiu, quais as áreas e tendências de mercado?

Publicado em: 14/06/2019
Categoria: Geral
Tags:

Dizem que a Assistência Virtual é a profissão do futuro, mas trata-se de uma realidade cada vez mais presente no mercado profissional. Ser Assistente Virtual é muito mais do que trabalhar por conta própria. É ter a oportunidade de criar o seu próprio trabalho, tornando possível o sonho da autonomia profissional e de tomar as rédeas da sua carreira.

O Assistente Virtual é o profissional liberal que trabalha de forma remota, seja de sua própria residência ou de um coworking. Utilizando de suas próprias ferramentas de trabalho, este profissional tem como benefício a flexibilidade de horários, bem como a tranquilidade de trabalhar com o que mais gosta.

Para quem tem dúvidas das áreas nas quais um assistente virtual pode atuar, saiba que essas são muito amplas e tendem a crescer cada dia mais. Inicialmente, pensava-se que um assistente virtual pudesse trabalhar apenas nas áreas administrativa, financeira, comercial e secretariado. Com o aumento da demanda por serviços digitais, surgiram novas áreas, como por exemplo: Comunicação, RH, Marketing Digital, Mídias Sociais, Atendimento ao Cliente e muito mais!

A tendência é a de que essas áreas aumentem ainda mais, pois o perfil dos clientes que necessitam desses serviços, também está mudando. São microempreendedores, pequenas e médias empresas, profissionais liberais, startups, youtubers, blogueiros e por aí vai…

Existem diversos tipos de clientes no mercado digital e, para cada um desses clientes, com certeza haverá um profissional disposto a ajudar com suas habilidades. Por isso, se você quer fazer parte da nova modalidade profissional que vem tomando conta do mercado brasileiro, conheça o curso que está ajudando as pessoas a empreender e trabalhar de forma remota.

 

O que é Assistência Virtual?

Quando se fala em Assistência Virtual, é comum haver confusão entre as funções exercidas e os modelos de contratação. Além disso, o termo pode ser confundido com outros bem semelhantes. É o caso do assistente digital, que não é uma profissão e sim uma tecnologia para realizar atividades de maneira automatizada, ou seja, através de robôs.

Apesar de trabalhar de forma remota, a Assistência Virtual não dispensa o fator humano. Muito pelo contrário, o profissional é a peça fundamental no processo, uma vez que ele mesmo é a sua própria empresa. Esse aspecto fica bem evidente, principalmente no momento de prospectar clientes, em que o Assistente Virtual é orientado a ouvir as necessidades deles, antes mesmo de oferecer os seus serviços.

Os assistentes virtuais são profissionais altamente capacitados e especializados em determinadas atividades. Por isso, são capazes de entregar os melhores resultados para seus clientes, sem a necessidade de supervisão constante de gestores.

O mercado de assistentes virtuais é uma realidade que proporciona milhares de oportunidades em diversos setores. E a tendência é de aumentar ainda mais a gama de serviços, pois ajuda os clientes otimizando processos e trazendo resultados.

 

Como surgiu a profissão?

O termo foi criado na década de 1990, como a habilidade de trabalhar remotamente, em virtude principalmente das inovações tecnológicas que permitem esse modo de trabalho, como a internet de alta velocidade, o compartilhamento de arquivos em nuvem, entre outros. Dessa forma, os assistentes virtuais são procurados especialmente por empresas que precisam de profissionais atualizados e dinâmicos, mas que não podem ou não querem contratar um funcionário permanente para a equipe.

Uma pesquisa realizada pela Robert Half, empresa de consultoria em recrutamento, apontou que o Brasil é o terceiro país que mais cresce em relação ao trabalho remoto. Pequenas e médias empresas, ou mesmo startups e empresas mais robustas, buscam esses profissionais para realizarem as mais diversas tarefas de suporte virtual, desde o gerenciamento de redes sociais, planilhas, orçamentos e pagamentos até a gestão de pessoas, compras, fornecedores, entre outros.

Com o trabalho remoto, tanto o assistente virtual quanto o empregador conseguem ter mais controle sobre demandas e entregas, gerenciando de maneira mais inteligente o rendimento e o êxito das tarefas. No Brasil este cenário tem se expandido nos últimos anos principalmente em decorrência da crise econômica, que transformou as relações de trabalho e emprego.

Muitas empresas reduziram suas folhas de pagamento, mas continuam precisando de serviços e profissionais especializados. Com a contratação de assistente remotos, conseguiram manter a produtividade e reduzir custos com encargos trabalhistas e escritórios. Além disso, o Brasil está vivendo um boom de empreendedorismo. São muitas pessoas deixando o mercado de trabalho tradicional e abrindo seus negócios. Todas elas precisam de apoio administrativo e de outros tipos.

Além das pequenas e médias empresas, empreendedores individuais, os profissionais liberais como arquitetos, médicos, blogueiros e “Youtubers” também precisam de apoio para o seu trabalho e sua vida pessoal.

 

Quais são as áreas de atuação dos assistentes virtuais?

As áreas de atuação dos assistentes virtuais são muito amplas e crescem cada vez mais. Elas vão desde as mais básicas como Administração, Finanças, Comercial e Secretariado, até as mais novas como Comunicação, Marketing Digital, RH, Atendimento ao Cliente, entre outras.

Em Administração e Finanças, por exemplo, as atividades mais prestadas pelos assistentes virtuais são:

  • Produção de relatórios e planilhas;
  • Controle financeiro;
  • Fluxo de caixa;
  • Contas a pagar e receber;
  • Emissão de notas fiscais;
  • Gestão de e-mails;
  • Transcrição, produção e revisão de textos.

Para quem atua na área comercial, poderá realizar atividades como:

  • Prospecção e gestão de clientes e fornecedores;
  • Relacionamento pós-venda;
  • Planejamento de ações com clientes.

Os serviços de um assistente virtual também podem estar relacionados aos de um assistente pessoal. Alguns exemplos das atividades prestadas nessa área são:

  • Solicitações de orçamentos;
  • Emissão de passagens;
  • Reserva em hotéis;
  • Agendamentos e marcação de compromissos;
  • Contratação de serviços domésticos como jardinagem e limpeza;
  • Contratação ou cancelamento de serviços de telefonia e outros.

Serviços de banco e de cartório também entram no escopo dos assistentes virtuais. Essas tarefas mais burocráticas que tomam o tempo das pessoas, podem ser delegadas a este profissional.

A atuação dos assistentes virtuais no ramo da Comunicação, Marketing Digital e Mídias Sociais, é cada vez mais presente. Nessas áreas as atividades realizadas são:

  • Gestão de e-mails e contatos;
  • Programação das Postagens em blogs e mídias sociais;
  • Assessoria completa aos blogueiros, “youtubers” e comunicadores digitais.

Outras áreas como Recursos Humanos e Atendimento ao Cliente estão cada vez mais em alta no mercado remoto. Falamos sobre essas novas tendências no post Assistente Virtual: 5 tendências 2019. Entre lá para conferir!

 

Como funciona a rotina de trabalho do assistente virtual?

O assistente virtual executa tarefas relacionadas a processos operacionais, administrativos e financeiros, com base nas suas competências e habilidades. Com contratos de trabalhos flexíveis, o trabalho é realizado remotamente, sem precisar estar presente na rotina do escritório.

 

Como é feita a contratação do assistente virtual?

O assistente virtual é enquadrado como MEI – Micro Empreendedor Individual. Explicamos mais sobre isso no post “Tudo sobre o MEI”. Normalmente é feita uma proposta e/ou contrato de prestação de serviço, onde constam as atividades que serão desenvolvidas, valores, frequência de pagamentos e os resultados esperados.

Aqui no blog você encontra muitas outras informações sobre Assistência Virtual, bem como nos vídeos no canal da Camile no YouTube e também na página do curso Como Ser Assistente Virtual.

 

Esperamos que tenham gostado das informações e caso tenha alguma dúvida ou sugestão, envie um e-mail para contato@comoserassistentevirtual.com.br.

Até a próxima!

Publicações Relacionadas

2020: a década que preconiza a Assistência Virtual

2020: a década que preconiza a Assistência Virtual

Estamos entrando na era da ‘flexibilidade permanente’ : quando os trabalhos flexíveis incorporam um estilo de vida fluido e digital. Os primeiros indícios do que hoje conhecemos como trabalho remoto, surgiu no ano de 1857 quando J. Edgar Thompson, da empresa Penn...

ler mais
Os desafios do empreendedorismo feminino

Os desafios do empreendedorismo feminino

*Ana acorda todo dia às 6h. Prepara seu café e segura o caçula no colo enquanto checa sua lista de afazeres e compromissos do dia. Seu marido sai de casa às 7h pro trabalho e ela fica então responsável por cuidar das crianças no período da manhã até a hora deles irem...

ler mais

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *